<

Deputado se retrata após dizer que governador engravidou secretária



Porto Velho, RO - O deputado Jessé Lopes (PSL) criou uma confusão das grandes nesta segunda-feira (25). Ele insinuou em seu Twitter que o Governador Carlos Moisés havia engravidado uma secretária da Casa Civil. Mais tarde, se retratou dizendo que tratava-se de uma analogia que foi mal interpretada.

“Secretária da Casa Civil aparece grávida e Douglas Borba assume a paternidade. Douglas é demitido e agora a secretária diz que o filho é do Governador Moisés e que o teste de DNA deverá ser feito. Parece que o bombeiro andou apagando fora da Agronômica”, escreveu o parlamentar. A publicação foi feita no microblog às 10h12min.

Nas redes sociais, uma das funcionárias foi exposta como sendo a suposta grávida. Desmoralizada, ela teve suas fotos compartilhadas junto às cópias da publicação original de Jessé.

Durante a tarde, o governador se manifestou por meio de nota oficial, lamentando “uma atitude desta em meio a uma pandemia”. Moisés classificou a história como “mentira” e infirmou que estão sendo estudas as medias legais cabíveis – criminais e cíveis – contra os responsáveis pela divulgação. “Elas serão anunciadas tão logo definidas. Santa Catarina, e os catarinenses, merecem respeito”, finalizou a nota.

Logo mais, Jessé Lopes voltou a se pronunciar, desta vez, com uma nota de esclarecimento. Ele comunicou que, prudentemente, apagou a publicação de seu Twitter, alegando ter sido uma “interpretação equivocada à analogia feita em relação à responsabilidade na situação envolvendo os respiradores“.

“Retrato-me, desde já, no sentido de explicar que apenas fez-se uma relação de semelhança com a investigação acerca dos respiradores, em que primeiro apontou o suposto ocorrido como sendo de responsabilidade do Chefe da Casa Civil e, com a saída dele, passou-se a apontar a suposta responsabilidade para o Chefe do Poder Executivo”, esclareceu o deputado que assume ser o “gabinete do ódio” de Santa Catarina.

Postar um comentário

0 Comentários