<

Covid-19: Ministra da Agricultura acata pedido de Mariana Carvalho e propõe reunião com frigoríficos para evitar contaminação de funcionários



Porto Velho, RO - A deputada federal Mariana Carvalho pediu nesta terça-feira (26) à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para que o Ministério dê atenção aos frigoríficos no estado de Rondônia e garanta que eles continuem funcionando durante a pandemia, mas que sigam todas as orientações para afastar o risco de contaminação pela Covid-19 entre os funcionários.

Durante audiência, a ministra anunciou que deve ser publicada nesta quarta-feira (27) uma portaria e instrução normativa estabelecendo os cuidados que os frigoríficos devem manter quanto à Covid-19. As regras serão obrigatórias e foram elaboradas em conjunto pelos ministérios da Agricultura e da Saúde e pela Secretaria de Trabalho e Emprego do Ministério da Economia, com a participação do Ministério Público do Trabalho.

De acordo com Mariana Carvalho, os frigoríficos são de extrema importância para a manutenção da atividade econômica e, por isso, suas atividades precisam ser mantidas. Mas, como lembrou, a saúde dos trabalhadores precisa de atenção especial.

“Aqui em Rondônia temos muitos frigoríficos e, ao mesmo tempo, um aumento muito grande do número de infectados pela Covid-19. As medidas precisam preservar as atividades econômicas, mas principalmente a saúde dos funcionários. Por isso, peço essa atenção, pois até mesmo o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentos já entrou com um pedido nesse sentido”, afirmou Mariana.

A ministra da Agricultura agradeceu a sugestão da deputada e destacou que tem acompanhado o aumento de casos da Covid-19 em Rondônia, em especial em Porto Velho.

Diante do pedido de Mariana, Tereza Cristina pediu ao presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC) que faça uma reunião com os frigoríficos para alinhar as ações e passar para todos o protocolo que precisa ser seguido para garantir a segurança dos trabalhadores e evitar a contaminação nas dependências das unidades. “Uma medida urgente e extremamente importante”, ressaltou Mariana.

Postar um comentário

0 Comentários