<

Por coronavírus, Ministério Público pedirá fechamento da sede do SBT no Rio


Porto Velho, RO - Depois de uma morte e 35 suspeitas de contaminação, denúncia aponta negligência

O Ministério Público pediu nesta terça-feira (14) uma inspeção sanitária na sede do SBT no Rio de Janeiro, depois que a redação do jornalismo da emissora depois de denúncias de contaminação por coronavírus. Uma liminar também pede o fechamento da sede carioca da rede de televisão.

A morte por coronavírus do editor de imagens José Augusto Nascimento Silva, de 58 anos, funcionário há mais de 30 anos no SBT Rio, acendeu o alerta para as condições de trabalho na emissora. No final de março, três semanas antes de falecer, o jornalista enviou áudios pelo WhatsApp a colegas, acusando a TV de negligência por não afastar os profissionais que apresentam sintomas da covid-19.

Dos 75 funcionários, 36 estão afastados com suspeita de estarem infectados com o coronavírus. A denúncia no Ministério Público foi uma feita de forma conjunta pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Sindicato dos Radialistas do Município do Rio de Janeiro e a Associação Brasileira da Imprensa (ABI), na última quinta-feira (09).

“Nós entramos com uma denúncia no Ministério Público com a relação da sucursal do SBT no Rio. Muito estranho que uma emissora do porte do SBT, que está convivendo com esse problema há mais de 20 dias, não tenha tomado providencias quanto a isso. Chegou ao ponto de morrer uma pessoa e 35 delas estarem contaminadas”, disse Arnaldo Cesar, membro do Conselho Deliberativo da ABI, em entrevista ao UOL.

Postar um comentário

0 Comentários