<

URGENTE: Morre detento internado na UTI com suspeita de coronavírus


Policiais param rondas para vigiar presos nos hospitais - O Progresso

Porto Velho, RO - Ele e outro reeducando, que continua na UTI, foram levados para a Santa Casa de Sorocaba. Mesmo sem confirmação de diagnóstico, SAP suspendeu o banho de sol para restringir o contato entre os presos da penitenciária.

Um dos detentos da Penitenciária II "Dr. Antonio de Souza Netto", em Sorocaba (SP), que estava internado na UTI da Santa Casa da cidade com suspeita de Covid-19, morreu na madrugada desta segunda-feira (13), informou a Santa Casa. Um segundo preso, que também foi internado na unidade, continua na UTI da unidade.

Apesar de os dois serem considerados como suspeita do novo coronavírus, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que eles não tem diagnóstico médico que ateste a presença de Covid-19. O resultado dos exames dos detentos é aguardado para saber o diagnóstico.

A direção da penitenciária II informou que, por medida de precaução, isolou a cela e está monitorando os demais presos. Também foram suspensas todas as atividades coletivas na unidade prisional pelos próximos dias para restringir o contato entre os reeducandos.

Além disso, está proibida a entrada de pessoas que não façam parte do quadro de servidores e os presos que entram na unidade passam por um período de quarentena.

Não há nenhum caso de servidor com suspeita de contaminação pelo coronavírus.

Ainda conforme a SAP, um terceiro detento morreu dentro da unidade na madrugada desta segunda-feira. O preso "não apresentava sintomas de quaisquer enfermidades. Informações preliminares dão conta de que ele foi vitimado por um infarto", informa a pasta.

Casos na cidade

Com mais um caso confirmado, Sorocaba tem registrado, até a manhã desta segunda-feira (13), 36 pacientes com coronavírus, sendo que 25 já estão recuperados.


Além destes, há outras 345 pessoas que ainda aguardam os resultados dos exames. O município também tem três mortes confirmadas e outras 15 em investigação.


Postar um comentário

0 Comentários