<

Como cuidar melhor do seu pet durante a quarentena



Porto Velho, RO - Da alimentação aos passeios, passando pela saúde fisiológica e emocional dos animais até a higiene, tudo merece atenção especial neste momento

Para combater a pandemia do novo coronavírus e reduzir a disseminação da doença, ficar em casa em quarentena e manter o distanciamento social são gestos fundamentais. Mas é claro que essa situação não é fácil pra ninguém – nem mesmo para nossos amigos pets, que vivem conosco e estão vendo, do alto de suas quatro patas, suas vidas e rotinas também afetadas e alteradas pela pandemia.

São diversas as frentes com que devemos nos preocupar pelo bem estar dos peludos em tempos de isolamento, em que devemos nos manter em casa para combater o novo coronavírus. Da alimentação aos passeios, passando pela saúde fisiológica e emocional dos animais até a higiene, tudo merece atenção especial nesse momento. E o que podemos fazer para melhorar a vida de nossos melhores amigos nesse difícil período? Como cuidar de nossos pets em tempos de quarentena?



 As dúvidas são muitas, mas é certo que, assim como nós, nossos bichos merecem atenção especial durante o isolamento. E, para isso, a primeira e mais urgente dica de todas: é fundamental lutar contra a desinformação. Muita gente não sabe que os animais não transmitem o novo coronavírus para os seres humanos, e estão abandonando seus bichanos. São as fake news prejudicando até mesmo nossos pets.


Não há qualquer indício de que cães e gatos, por exemplo, sejam organismos transmissores do coronavírus. A única maneira de transmitirem o vírus é através do contato das patas e dos pelos com pessoas ou superfícies contaminadas. É por isso que a proteção e higiene devida, especialmente para os bichos que saírem para passear, é tão importante. Pois é também certo que, em momentos de isolamento, nossos pets seguem sendo companhias fundamentais para nossa saúde emocional. Assim, separamos alguns temas para cuidarmos melhor de nossos pets, que tanto cuidam da gente, durante a quarentena.
Passeios


O que fazer com cachorros que precisam passear fora de casa? As recomendações, segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária, são basicamente as mesmas que as para as pessoas que precisam, por motivos urgentes, sair: os passeios devem ser o mais rápido possível, sempre mantendo o distanciamento social de outras pessoas (e cães), em locais abertos e longe de qualquer aglomeração. Na volta para casa, é fundamental higienizar as patas do cachorro com água e sabão, e manter limpos os brinquedos e vasilhas de alimento e água.

Higiene



Ainda que não transmitam por seus organismos a covid-19, nossos bichos podem “transportar” o vírus em suas patas e pelos, assim como nós, podemos fazer em nossas mãos. Por isso é tão importante, especialmente para os animais que tiverem de sair de casa por qualquer motivo, manter sempre a higiene do pet em dia. Não se deve utilizar álcool gel nas patinhas, que ressecam com o produto. O recomendado é a água e sabão, que não faz mal ao animal e combate com total eficácia o coronavírus. Outra sugestão é o uso de sapatinhos protetores nas patas, como aqueles normalmente utilizados para proteger das altas temperaturas do asfalto. Os sapatinhos também devem ser retirados e lavados assim que o animal retornar à casa.

Alimentação



Qualquer receita de saúde começa com boa alimentação, e em um momento de estresse e mudança para o animal não é diferente. Por isso, na quarentena é fundamental a alimentação com ração de melhor qualidade. Com a redução dos passeios e a permanência em casa, além das pessoas eventualmente oferecerem mais petiscos e comidas para o animal fora da hora, menos energia será gasta diariamente, o que poderá acarretar um ganho de peso prejudicial para a saúde do peludo.
Banho, tosa e visitas ao veterinário

A recomendação é que o banho e a eventual tosa sejam feitos em casa, visto que a quarentena só deve ser rompida em casos de extrema necessidade ou gravidade. O mesmo, portanto, vale para idas às clínicas: é evidente que a saúde do animal deve ser preservada sempre, então a visita deve acontecer se for realmente necessária. Nesses casos, o ideal é que somente uma pessoa vá com o pet, e que se sigam todas as orientações já sabidas de higiene na rua e ao se chegar em casa – lavando sempre as mãos e mantendo distanciamento social.
Estresse


Situações de mudança na rotina da casa são sempre momentos de estresse para os animais – que sentem as transformações mas também se afetam pelas novidades em suas próprias rotinas. Por isso, na quarentena, é fundamental interagir e brincar com os bichos sempre que for possível, visto que o tempo fora de casa será reduzido, assim como será alterada a normalidade com a qual ele se acostumou. Oferecer brinquedos novos pode ajudar, assim como tentar preservar ao máximo a velha rotina e hábitos dos pets.

Carinho




Quem está saudável não precisa alterar nada: é permitido beijar e abraçar seu pet como sempre fez. Se alguém apresenta sintomas ou confirmou a contaminação com o coronavírus é recomendado evitar o contato com o pet – que não é transmissor e hospedeiro em sua fisiologia, mas pode transmitir o vírus para outras pessoas por meio do pelo, das patas e unhas. De todo modo, estando saudável, o carinho é recomendado, principalmente para amenizar a ansiedade e o possível estresse, para os animais e para nós.


Postar um comentário

0 Comentários