<

Bolsonaro diz a ministros que ele é o presidente, comanda ações e foca na economia



O presidente Jair Bolsonaro disse a ministros, durante reunião ministerial nesta terça-feira (14), que ele é o Presidente da República e, portanto, está no comando de medidas e soluções para o combate ao coronavírus.


A fala foi interpretada como um recado ao ministro da Saúde, Henrique Mandetta. Presente, segundo relatos, Mandetta não respondeu.


Bolsonaro voltou a demonstrar preocupação com a economia durante a crise do coronavírus e elogiou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que estava presente, pela operação para ajudar os informais durante a crise.


Na reunião, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araujo, assustou colegas ouvidos pelo blog, ao repetir a tese de que haveria uma manipulação da China para ter vantagens econômicas durante a crise do coronavírus.


Araujo, que comanda o Itamaraty, repete a linha do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e do filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro.


Nas palavras de um ministro, “Ernesto consegue chocar”.




Saída de Mandetta




Auxiliares do presidente admitiram ao blog nesta quarta-feira (15) que o presidente busca um nome para a vaga de Mandetta. E que o ministro só será trocado quando o presidente achar um substituto.


Por ora, Osmar Terra — que pleiteia o cargo — está descartado. A ala militar do Planalto argumenta junto ao presidente que é preciso buscar um nome que tenha respaldo técnico entre médicos.

Postar um comentário

0 Comentários