Covid-19: Israel impõe quarentena a todas as pessoas que entrarem no país



Porto Velho, RO - "Éuma decisão difícil, mas é necessária para proteger a saúde pública. A saúde pública vem antes de tudo o resto", disse Netanyahu.

Até ao momento, Israel tinha uma lista de uma dúzia de países com restrições de entrada, mas perante o debate suscitado sobre se deveria incluir os Estados Unidos da América (EUA), face ao aumento dos casos de pessoas infetados neste país, a decisão foi abranger todos os países.

Assim, todos os israelitas que tenham estado no estrangeiro devem submeter-se a uma quarentena quando regressarem durante 14 dias e os estrangeiros que queiram entrar no país devem comprometer-se ao mesmo isolamento ou serão enviados de volta para os países de onde partiram.

Esta decisão surge após o regresso de vários israelitas de uma convenção do Comité de Relações Públicas Americano-Israelita (AIPAC na sigla inglesa) em Washington, que registou três casos de infetados neste evento.

Segundo o jornal israelita, "The Times of Israel", Mike Pence, o vice-Presidente dos EUA, disse que entedia a posição de Israel, e que "uma decisão que focasse especificamente os EUA -- quando nenhum outro país o fez -- seria mal recebida no seu país".

Esta medida, que estará em vigor durante duas semanas, por enquanto, terá grandes implicações económicas e prevê-se que afete drasticamente a chegada de turistas para a Semana Santa e para a Páscoa.

A deteção de casos de infetados na região ocupada da Cisjordânia, ligada ao país por postos fronteiriços, também motivou a restrição de entrada em território palestino e a cidade de Belém - onde se encontra a maioria dos casos de palestinos infetados -- está completamente bloqueada.

Até ao momento não se registou nenhuma morte no país, mas os casos de infetados chegaram aos 42 hoje, com um dos doentes em estado grave

Fonte: NOTÍCIAS AO M INUTO

Postar um comentário

0 Comentários