Coronavírus: agentes suspendem visitas em presídio devido à falta de material de proteção





Um grupo de familiares de presos da Penitenciária Jorge Thiago Aguiar Afonso, o 603, localizada na Estrada da Penal, Zona Rural de Porto Velho, foram impedidas de realizar visitas aos apenados na manhã desta quinta-feira (19).

No portão principal os visitantes foram avisados pelos agentes que eles não iriam realizar os procedimentos para visita, devido à falta de luvas, álcool em gel e máscaras descartáveis, kits básicos de prevenção ao Coronavírus. Familiares e esposas informaram que não foram avisadas antecipadamente.

Minutos depois, a direção do presídio informou que viabilizou máscaras e as visitas foram liberadas, mas segundo a presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Daiane Gomes, que esteve no local, a penitenciária não possui material permanente para a proteção dos servidores. Os idosos foram impedidos de entrarem.

Ainda segundo a presidente, ela foi informada por alguns servidores que em algumas unidades está havendo a coação de trabalhadores por parte da direção, obrigando os agentes a realizarem triagens sob pena de processo administrativo. “Os trabalhadores estão colocando a saúde deles em risco com medo de perder o emprego”, disse Daiane Gomes.

A presidente foi informada que na Penitenciária Estadual Milton Soares de Carvalho, o 470, os servidores estavam usando álcool em gel com o prazo de validade vencido. Na unidade, foi possível constatar que alguns agentes estavam trabalhando sem o uso de luvas.

Durante o tempo em que a equipe de reportagem esteve no 603, uma enfermeira dava orientações básicas para os familiares sobre prevenção ao Coronavírus.

Postar um comentário

0 Comentários