Autoridades do Governo, MP, TCE, Defensoria e ALE se protegem e povo está jogado à própria sorte



Porto Velho, Rondônia –
As autoridades de Rondônia, com as primeiras notícias da pandemia de coronavírus tomando conta também do Estado, trataram de se auto-proteger com a adoção de medidas restritivas em suas respectivas instituições, se isolando do resto da população. Enquanto isso, o povo, que não usufrui dos mesmos privilégios, está largado à própria sorte.


A Assembléia Legislativa restringiu a circulação de pessoas nas suas dependências; o Ministério Público também tomou a mesma atitude.


O Governo de Rondônia, por meio do secretário de Saúde, Fernando Máximo, e do governador Marcos Rocha (PSL-RO), instituiu medidas restritivas contra população. A Defensoria Pública também tomou a mesma atitude, mas até agora nada de uma campanha educativa ou esclarecedora à população rondoniense.

No Estado, falta orientação ao povo.
Em vários estados os governos estão fazendo campanhas para esclarecer a população, mas em Rondônia, até o momento, não se tem notícia de que a medida esteja sendo tratada.

O Ministério Público tem que agir rápido e chamar a responsabilidade do Governo de Rondônia para que esclareça o povo da gravidade desta pandemia que está nas portas dos rondonienses.

O Governo de Rondônia isolou-se e não está se comunicando com a população com mais firmeza. Falta informação direcionada especificamente aos rondonienses, até mesmo para que o governador Marcos Rocha não passe a imagem de que está omisso em relação a pior crise de saúde a assolar o Brasil desde a Gripe Espanhola.

Postar um comentário

0 Comentários