Funcionário confessa que matou ex-prefeito


'Paraguai' ainda é procurado pela polícia (Arquivo)




A esposa e o filho de Luiz conhecido como ‘Paraguaio’, funcionário que matou o ex-prefeito de Amambai, Dirceu Lanzarini, nesta segunda-feira (24) já foram ouvidos pela Polícia Civil. Em depoimento, a esposa de Luiz teria dito que o marido confessou o crime para ela.


Segundo informações apuradas pela reportagem, antes de fugir, ‘Paraguaio’ teria confessado o crime para a esposa e para o filho, que já foram ouvidos na delegacia. O crime teria acontecido após o genro de Lanzarini ter assumido a administração da fazenda e passar a cobrar os funcionários.

Até então, o ex-prefeito era o único que administrava a propriedade, mas em razão dos compromissos políticos, a administração ocorria à distância, sem acompanhamento de perto de Lanzarini, situação que perdurou por quase uma década até a chegada do genro do ex-prefeito.


Luiz não teria gostado das cobranças, e por isso, teria assassinado a tiros Dirceu. Em seguida, ele fugiu abandonando o trator usado na fuga na beira do rio. O Bope (Batalhão de Operações Especiais) e o Defron estão à procura de ‘Paraguai’ que estaria escondido ainda na região. Ele era funcionário da fazenda há 10 anos.

Dirceu Lanzarini foi assassinado com três tiros, um deles na cabeça – e que causou perda de massa encefálica. Já o genro de Lanzarini, Kesley Aparecido Vieira Matricardi, foi atingido por dois disparos, um no braço e outro no pescoço, de raspão. Foi ele quem fez o primeiro socorro ao sogro. Ambos foram levados para o Hospital do Coração de Dourados.

Porém, o ex-prefeito sofreu uma parada cardiorrespiratória ao chegar no hospital. A equipe médica tentou reanima-lo por uma hora, mas não obteve êxito. Kesley permanece no Hospital do Coração e não corre risco de morte.


Fonte Thatiana Melo midiamax

Postar um comentário

0 Comentários