URGENTE

Conheça os candidatos ao Senado por Rondônia


Aluízio Vidal (Rede)

1º suplente: Delegado Marcio Maia (Rede)
2º suplente: Ivaneide Bandeira (Rede)

Aluízio Vidal Flor, 50 anos, é natural de Dourados (MS). Pastor presbiteriano e psicólogo pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR), já foi candidato ao Senado em 2010 e 2014 e a prefeito de Porto Velho pelo Psol em 2012. Não ocupou qualquer cargo eletivo até o momento.


Bosco da Federal (PPS)

1º suplente: Marquinhos Neves (PPS)
2º suplente: Edson Silva O policial federal João Bosco da Costa tem 62 anos e é natural de Riacho de Santana (RN). Chegou em Rondônia na década de 1980. Já se candidatou ao cargo de deputado federal (2006) e a vereador (2008, 2012 e 2016). Tenta uma das vagas do Senado pela primeira vez.


Carlos Magno (PP)

1º suplente: Amir Lando (PSB)
2º suplente: Edson Depieri (PTC)

Carlos Magno Ramos, 60 anos, é natural de Coromandel (MG). Eleito em 1997 como prefeito de Ouro Preto D’Oeste (RO), também foi eleito deputado federal em 2010. Em 2014, disputou o governo de Rondônia como vice pelo PP, mas perdeu a eleição.


Confúcio Moura (MDB)

1º Suplente: Maria Eliza (MDB)
2º Suplente: Carlos Milton Morais (MDB) Confúcio Aires Moura é natural de Dianópolis (TO) e tem 70 anos. É médico por formação e já foi sargento da Polícia Militar de Goiás, instituição que trabalhou de 1967 a 1976. Iniciou sua vida política em Rondônia nos anos 80, quando ocupou cargo de Secretário de Saúde. Em 1983, fundou o diretório do PMDB em Ariquemes (RO) e presidiu de 1983 a 1985 e de 1990 a 1994. Ocupou o cargo de secretário de Saúde de Rondônia entre 1987 e 1988. Foi eleito Deputado Federal três vezes seguidas (1994, 1998, 2002). Em 2004, venceu as eleições para a prefeitura de Ariquemes, sendo reeleito em 2008. Chegou ao governo do estado em 2010, e se reelegeu em 2014. Confúcio deixou o cargo em abril para concorrer ao Senado.


Fabrício Jurado (Novo)

1º suplente: Fernando Bueno (Novo)
2º suplente: Alan Arais (Novo)

Fabrício Grisi Médici Jurado, 42 anos, é natural de Porto Velho (RO). É bacharel em Direito e um dos fundadores do Novo em Rondônia. Atualmente, é conselheiro federal e membro da Comissão de Estudo da Reforma Política do Conselho Federal da OAB. Defensor do agronegócio, é sua primeira disputa em uma eleição política.


Fátima Cleide (PT)

1º suplente: Lhano Fernandes (PT)
2º suplente: Josué de Souza Fátima Cleide Rodrigues da Silva é natural de Porto Velho e tem 55 anos. Na coligação “Sem medo de ser feliz”, tem o Psol como legenda aliada. É formada em letras pela Universidade Federal do Pará. Tem forte ligação com os movimentos sindicais de professores, sendo nomeada secretária-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rondônia (Sintero). Filiou-se ao Partido dos Trabalhadores em 1988. Em 2002, foi eleita senadora da República e exerceu o mandato entre 2003 e 2010. Foi a primeira mulher a presidir a Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal. Defendeu a aprovação do Fundeb, a aprovação do piso salarial profissional nacional para o magistério na educação básica e a aplicação dos recursos do pré-sal para a educação brasileira. Em 2006, tentou o governo do estado, mas não obteve êxito. Em 2010 e 2014 voltou às urnas, agora concorrendo ao Senado e à Câmara Federal, respectivamente, mas sem sucesso.


Jaime Bagattoli (PSL)

1º suplente: João Cipriano (PSL)
2º suplente: Luiz da Lammy (PSL)

Jaime Maximo Bagattoli, 57 anos, é natural de Presidente Getulio (SC). O candidato é pecuarista, agricultor e empresário. Já foi caminhoneiro e trabalhou com madeira. Nascido em Santa Catarina, mora em Rondônia desde a década de 1970. É sua primeira disputa em uma eleição política.


Jesualdo Pires (PSB)

1º suplente: Delegado Julio Cesar (PSB)
2º suplente: Jair Marinho (PSB)

Jesualdo Pires Ferreira Junior, 59 anos, é natural de Presidente Bernardes (SP). Graduado em Engenharia Civil, se mudou para Rondônia na década de 1980 a trabalho. Sua entrada na política aconteceu em 2006, quando se elegeu deputado estadual e se reelegendo ao mesmo cargo em 2010. Foi eleito, ainda, prefeito da cidade de Ji-Paraná, em 2012, e reeleito ao mandato em 2016.


Marcos Rogério (DEM)

1º suplente: Samuel Araújo (PSDB)
2º suplente: Pastor Severino (DEM)

Marcos Rogério da Silva Brito, 40 anos, é natural de Ji-Paraná (RO), formado em Direito e Jornalismo emestre em Administração Pública. Na Comunicação Social, atuou como radialista e repórter de TV. Pelo PDT, foi vereador em Ji-Paraná (2009) e duas vezes eleito deputado federal (2010/2014). Na Câmara dos Deputados foi relator, no Conselho de Ética, do processo que cassou o ex-presidente Eduardo Cunha. Está em seu segundo mandato como parlamentar no Congresso Nacional.


Pastor Edésio Fernandes (PRB)

1º suplente: Odacir Soares (PRB)
2º suplente: Saleno Candido (PRB)

Edesio Fernandes da Silva, 49 anos, é natural de São Bernardo dos Campos (SP). Pastor evangélico, atualmente é vereador em Porto Velho, eleito para o cargo em 2016.


Paulo Cadillac (PSTU)

1º suplente: Marcio Martins (PSTU)
2º suplente: Karen Fernnandes (PSTU) Paulo Sergio Augusto da Silva é natural de Porto Velho e tem 52 anos. Foi candidato ao cargo de prefeito do município de Candeias do Jamari (RO) pelo Partido Popular Socialista (PPS) em 2016, mas não foi eleito. Hoje, filiado ao PSTU, tenta o Senado pela primeira vez.


Ted Wilson (PRTB)

1º suplente: Karla Santos (PRTB)
2º suplente: Eduardo Mendes (PRTB)

Ted Wilson de Almeida Ferreira, 48 anos, é natural de Porto Velho (RO). O empresário já disputou o cargo de deputado federal em 2010 pelo Democratas (DEM), mas não foi eleito. Atualmente, filiado ao PRTB, Ted Wilson está em sua primeira disputa ao Senado.


Valdir Raupp (MDB)

1º suplente: Tomas Correia (MDB)
2º suplente: Cláudia Muniz (MDB) Valdir Raupp de Matos concorre ao Senado por uma coligação de oito partidos. Tem 63 anos e é natural de São João do Sul (SC). É formado em Administração de Empresas. Já foi vereador (Cacoal), prefeito em duas vezes de Rolim de Moura e governador de Rondônia. Tem dois mandatos de senador consecutivos (eleições de 2002 e 2010), cargo que ocupa atualmente. Em seu primeiro mandato como senador, em 2007, foi líder do PMDB na Casa. No Senado, trabalhou principalmente para garantir investimentos federais e da iniciativa privada para desenvolver o estado de R

Nenhum comentário