URGENTE

Maurão de Carvalho propõe que policiais sejam pagos para trabalhar na folga e promete substituir Hospital João Paulo II pelo Heuro



O candidato Maurão de Carvalho (MDB), que disputa o governo de Rondônia, foi entrevistado ao vivo pelo G1 na tarde desta quarta-feira (12). Ao editor do G1, Jonatas Boni, e à apresentadora Yonara Werri, Maurão disse que pretende chamar policiais de folga, de forma remunerada, para trabalhar nos municípios do estado e prometeu substituir o Hospital João Paulo II após reiniciar a obra do Heuro em Porto Velho.

Maurão de Carvalho (MDB), esteve no estúdio em Porto Velho e conversou com os jornalistas por 15 minutos. O candidato tem como vice Wagner Garcia (MDB).

Ao ser questionado sobre parceria entre estado e municípios, o candidato afirma que pretende convocar policiais militares que estão de folga para ajudar na segurança pública. Maurão afirma ainda que isso será feito devido aos "bicos" que os policiais fazem para complementar a renda.

"Isso é no primeiro momento, é uma proposta do nosso plano de governo. Mas nós precisamos no segundo passo ampliar com mais contratações, com concursos para mais policiais. Há poucos dias nós tiramos do nosso orçamento R$ 7 milhões para chamar os remanescentes da PM, Civil e Corpo de Bombeiros. Repassamos ao governo para que pudesse chamar os policiais", afirma.

Maurão diz que a convocação do policial de folga para serviços nos municípios será feito dentro da lei, de forma remunerada, e que vários policiais fazem trabalho de segurança fora, para empresa privada. "Eu vou melhorar a segurança, mas quero mais dele", conta.

Ainda sobre segurança pública, o candidato ao governo afirma que a solução para reduzir a criminalidade é ter um efetivo maior e também o uso de monitoramento através de câmeras de segurança. "Vamos dar ferramenta para que a polícia possa pegar de fato os bandidos", afirma.


Saúde

O candidato afirmou em entrevista que vai descentralizar os atendimentos médicos e exames para os polos do interior do estado.

"No caso do João Paulo II nós já temos o Heuro que foi iniciada uma obra e foi barrada pelos órgãos de controle, que acabou suspendendo a construção. Nós, ganhando o governo, nós já vamos para cima para reiniciar esta obra. Acho que essa obra é a de maior emergência, que vai substituir o Hospital João Paulo, que é o Hospital de Pronto-Socorro", afirma.

Aos jornalistas, o candidato falou sobre a situação dos museus e prédios históricos de Rondônia. Segundo ele, devido aos investimentos em outros setores a cultura acaba ficando com pouco dinheiro.

"A gente sabe que a cultura, às vezes você faz uns investimentos na saúde, na segurança e faz na educação e quando menos se espera sobra pouco para investir na cultura, que às vezes é o que tem acontecido com governos que passaram. A cultura ela gera emprego, gera cultura. Nós vamos reativar a Flor do Maracujá. Claro, cortando gastos", afirma.

A participação do candidato faz parte de uma série de entrevistas que o G1 realiza com os cinco candidatos ao governo do Estado mais bem colocados na última pesquisa Ibope, divulgada no dia 22 de agosto, de acordo com o seguinte cronograma:


10/9, segunda-feira: Acir Gurgacz (PDT)
11/9, terça-feira: Expedito Júnior (PSDB)
12/9, quarta-feira: Maurão de Carvalho (MDB)
13/9, quinta-feira: Coronel Marcos Rocha (PSL)
14/9, sexta-feira: Pimenta de Rondônia (PSOL)



Os demais candidatos vão participar de entrevistas gravadas que serão publicadas no G1 no dia 15 de setembro.

Nenhum comentário