URGENTE

Em entrevistas, Expedito se mostra preparado para governar Rondônia



Após passar por uma série de entrevistas e sabatina a emissoras de televisão em Porto Velho, o candidato ao governo pela coligação “Rondônia, esperança de um novo tempo”, Expedito Junior se mostrou preparado para exercer o mandato de governador do Estado. Firme e seguro em todas as respostas, Expedito Junior não só apontou as soluções, como também disse onde buscar os recursos necessários, enfim, como viabilizar as suas propostas.

Com firmeza e demonstrando ter amplo conhecimento dos problemas do Estado, Expedito expôs itens importantes de seu programa de governo. O candidato defendeu, por exemplo, uma atenção especial à capital, ao dizer que “não se pode mais governar de costas para Porto Velho” e anunciou que construirá juntamente com o prefeito Hildon Chaves, a nova rodoviária da capital.

A propósito, a construção da nova rodoviária foi um compromisso que ele assumiu em recente reunião com taxistas e mototaxistas que fazem ponto na rodoviária, aonde passam o dia sofrendo todo tipo de desconforto. O candidato disse ainda que priorizará entre as obras para Porto Velho, a construção da rede de esgotamento sanitário, serviço que poderia estar bem adiantado, não fosse a devolução de mais de R$ 600 milhões ao governo federal, porque não se conseguiu licitar a obra. Outro serviço anunciado por ele em parceria com a prefeitura, será o asfaltamento de ruas da capital.

Expedito Junior falou ainda do projeto para melhorar os índices de aproveitamento na educação. Ele disse que o modelo pedagógico a ser adotado será discutido com o Conselho Estadual de Educação, com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintero) e, principalmente, com os pais dos alunos. “Não serei governador de mim mesmo. Por isso, farei um governo humanizado, ouvindo todas as partes envolvidas”.

Na área de segurança pública, o candidato disse que investirá, sobretudo, em tecnologia e inteligência, para combater a violência e o tráfico de drogas. Nesse sentido, disse que cobrará da Polícia Federal a reativação do posto da corporação em Costa Marques.

Falou também do esforço que fará para atrair novos empreendedores para o Estado e, para isso, terá de ampliar a infraestrutura, como a duplicação da BR-364, construção da ferrovia, internacionalização do aeroporto, balizamento e dragagem do rio Madeira e ainda garantiu que manterá a política de incentivo fiscal, mecanismo que só o estado de Rondônia ainda mantém como forma de atrair investidores.

Ainda neste sentido, de diversificar o setor produtivo e criar um ambiente de negócios mais propício, afirmou que vai reduzir de um ano para um mês o prazo para licenciamento ambiental de empreendimento, “sem ferir a legislação ambiental. Isso é possível e vamos fazer”, afirmou.

Para aumentar a produção, disse que retornará programas como o de distribuição de sementes, distribuição de calcário, fornecimento de máquinas para o preparo do solo em pequenas propriedades e ainda defendeu a abertura de linhas de créditos rurais por meio do Banco do Povo e de cooperativas de crédito, que hoje estão espalhadas por praticamente todo o estado.

Para isso, no entanto, terá de fazer um trabalho alinhado junto ao Incra e MDA para fazer andar o programa de regularização fundiária. “A regularização de terras será uma determinação de nosso governo”, afirmou.

Quando questionado sobre, como evitar o perigoso clima do ‘já ganhou’, vez que todas pesquisas eleitorais o colocam como virtual vencedor no pleito de 7 de outubro, respondeu que tem orientado muita humildade, cautela e calma. “Honestamente, estamos nos preparando para o segundo turno. Importante dizer, porém, que não existem vitoriosos nem derrotados antes da contagem dos votos. Continuamos mantendo um ritmo muito intenso de campanha, conversando, expondo nossas propostas e pedindo votos”, discorreu.

Nenhum comentário