URGENTE

Cobras que aterrorizaram moradores em Axixá são capturadas em bueiro



A Polícia Miltar Ambiental realiza na tarde desta sexta-feira (21), a captura das cobras que assustaram os moradores de Axixá do Tocantins, região norte do estado. Os animais estavam em um bueiro, perto do centro da cidade. Os policiais foram até o local depois que a população tentou fazer a captura por conta própria. Uma das cobras chegou a ser morta.


Os Bombeiros de Araguatins e a PM Ambiental estão no local e até às 16h uma sucuri, com cerca de 4 metros havia sido encontrada e as outras estavam sendo procuradas. Os policiais informaram que provavelmente os animais estavam acasalando e devem ser levados para soltura em um brejo que fica às margens do Ribeirão da Mata, na reserva legal da Fazenda Montes Belos, em Araguatins.


Segundo o comerciante Ronivon Gomes dos Santos, as cobras chamaram a atenção dos moradores depois que uma criança viu uma delas atacando um cavalo. Imagens mostram pessoas tentando puxar a cobra de dentro de um buraco. (Veja o vídeo)


G1 TO
O bueiro fica na rua Santa Luzia, no setor Siqueira Campos. O medo dos moradores é de que as cobras atacaquem, principalmente crianças. Uma cobra filhote foi morta nesta quinta-feira (20).


"É grande, muito grande. É igual cobra de filme mesmo. A população está aterrorizada. Anteontem [quarta-feira] um menino passou na rua e viu uma delas enrolada num cavalo. Por pouco não matou o animal. Cerca de oito homens se juntaram, bateram nela com paus e ela conseguiu escapar e entrar no bueiro", contou.


Cobras estavam em bueiro no centro da cidade — Foto: Ronivon Gomes/Divulgação


O prefeito da cidade, Damião Castro, confirmou o caso, mas que a situação precisava ser tratada pelos órgãos competentes.


Crime ambiental


O capitão da PM Ambiental, Messias Albernaz, lembra que matar animais silvestres é crime. "Os animais estavam acasalando e provavelmente deixariam o local durante à noite. Nesse período é natural que o bicho fique mais agressivo se for provocado. Só ataca quando se senti ameaçado."


FONTE G1 Tocantins.

Nenhum comentário