URGENTE

Seas e Semas realizam palestra para Construção de plano decenal da política do direito da criança e do adolescente



A Seas (Secretaria de Estado de Assistência e do Desenvolvimento Social) em parceria com a Semas (Secretaria Municipal de Assistência Social), realizou nos dias 05 e 06 de julho uma oficina com a gerência regional da Seas em Vilhena. Com o tema “Aprendizado da Construção do Plano Decenal da Política do Direito da Criança e do Adolescente’’, o evento tratou de diversos assuntos como abuso sexual, tráfico de crianças para Bolívia, violência contra a criança e adolescente, além de medidas para que os menores tenham um futuro melhor através da educação.

Para que cada município tenha uma base sobre os direitos e deveres para os tais, e esteja a par da situação que cada qual se encontra, o plano decenal deve ser bem construído e aplicado. Uma das ideias centrais é investir em cursos profissionalizantes para tirar as crianças das ruas. Coordenado pela gerente Maristeli Rodrigues Pereira, pelas assistente social Vania e a técnica Daniela; bem como a secretária Patrícia da Gloria, o evento reuniu dezenas de participantes.

Uma das problemáticas discutidas foi o tráfico de crianças para o país vizinho. Esse problema está sendo dado como prioridade nas duas secretarias, que reuniram os 8 municípios do Cone Sul, bem como as cidades Jorge Teixeira, Nova Estrela, Rolim de Moura, Pimenta Bueno, Alto Paraiso e Cacoal durante o evento. Contando com palestrantes de Porto Velho, a reunião visou estabelecer metas e ações práticas que unam as entidades de várias cidades para combater os maus tratos contra crianças e adolescentes, além de inseri-los na sociedade com capacitação para um futuro melhor.

As crianças precisam de atividades para saírem das ruas e não serem levadas pelo crime, especialmente as meninas. Infelizmente, muitos políticos vêem na pobreza uma oportunidade de fazer política. Nós queremos resultados para as pessoas. Resolver, de fato, seus problemas. Esse é o papel de uma gestão séria. Parabéns pelo trabalho de vocês e podem contar comigo", garantiu o prefeito Eduardo Japonês, que participou do encerramento do evento.


PROBLEMA NACIONAL - Segundo estatísticas, o Brasil não cumpre a contento as normas internacionais para eliminar o tráfico de crianças, embora as autoridades se esforcem para investigar crimes relacionados ao tráfico sexual e adoções ilegais, mas não existem dados precisos sobre processos e condenações por esses crimes. Também não há abrigos suficientes e tampouco serviços especializados do governo para essas vítimas. O número real é uma incógnita e crianças continuam desaparecendo, sem que possam ser encontradas.


Semcom

Nenhum comentário