URGENTE

Polícia conclui que bebê desaparecido foi devorado por onça e decide não indiciar avó



A Polícia Civil concluiu a investigação sobre a morte do bebê Enzo Gabriel, de 1 ano e quatro meses. Partes do corpo dele foram encontrados próximo de um riacho em um assentamento na região de Filadélfia, norte do Tocantins, depois que o menino ficou quatro dias desaparecido. Os dois laudos solicitados pelo delegado responsável apontaram que a criança realmente foi atacada por um animal silvestre.

Conforme o delegado Luís Eduardo Amaral Freitas, não é possível responsabilizar ninguém pela tragédia. Enzo Gabriel foi visto pela última vez brincando próximo a um riacho perto da casa da avó, que estava responsável por ele os irmãos dele, de quatro e sete anos. As crianças tinham sido levadas pela mãe para passar alguns dias no assentamento.

“A conduta das pessoas não é suficiente para imputar responsabilidade criminal. Pelas características do local e de como o corpo foi encontrado os laudos apontaram que ele foi atacado por um felino, possivelmente uma onça. Diante disso a polícia entendeu por não indiciar”, explicou.

Os dois laudos sobre a morte do menino foram feitos pelo Instituto Médico Legal e pela Perícia Técnica. A polícia também ouviu depoimento de parentes da criança e testemunhas. O inquérito foi concluído e encaminhado à Justiça Pública.

Entenda

O menino foi visto pela última vez no dia 10 de outubro brincando em próximo a um riacho com os irmãos. Os Bombeiros chegaram a fazer buscas no local, mas encerraram as atividades na quarta-feira (11). Segundo a família, as crianças eram acostumadas a brincar no local, que fica a 300 metros da casa.

O irmão mais velho chegou a dizer que viu a criança sendo levada por um casal, mas parte do corpo acabou sendo encontrada quatro dias depois às margens do mesmo riacho onde as crianças brincavam.

canalr1

Nenhum comentário