III Festival UNIR Arte e Cultura - Voz de Rondônia

sábado, 21 de outubro de 2017

III Festival UNIR Arte e Cultura

Resultado de imagem para III Festival UNIR Arte e Cultura
 A Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), por meio da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Assuntos Estudantis (PROCEA), realizará no período de 21 a 27 de outubro, nas cidades de Porto Velho, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Cacoal e Rolim de Moura, o III Festival UNIR Arte e Cultura.
A abertura oficial do evento acontecerá no Teatro Guaporé, em Porto Velho, neste sábado, 21, a partir das 19h.
O objetivo do Festival é criar um espaço para a divulgação da arte e da cultura local, estabelecendo o intercâmbio entre os agentes que as promovem, provocando discussões e ampliando debates acerca da Política de Cultura da UNIR, que contribui para a formação dos discentes e da sociedade em geral.
Visa ainda consolidar a Universidade como espaço de fomento, produção e difusão da arte, assegurando a diversidade histórica, cultural, social e étnica das manifestações culturais e produções artísticas.
O evento promoverá oficinas, minicursos, apresentações musicais, lançamento de livros, apresentações teatrais, entre outras atividades.
Confira a programação completa de cada campus no site do Festival: www.arteecultura.unir.br. Para participar das oficinas e minicursos é necessário realizar a inscrição prévia em https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdJ6gVECOiTJ7S3rDNTWxOjO3UgNIKwkazg65i8SxklQcBtlA/viewform.
Para mais informações, entre em contato com a PROCEA através do telefone: 2182-2254 (DEC/PROCEA) ou pelo e-mail: cultura@unir.br.
Por falar em arte na Unir, o artista em artes visuais Ismaerl Barreto que está cursando arte na Universidade Federal de Rondônia, completou idade nova na última terça feira 17, porém, a festa maior vai acontecer no dia de hoje. Só não divulgo o local, para não superlotar. Tenho certeza que estarão presentes, representantes das escolas de samba, teatro, dança, show, música, artesanato e tudo quanto é segmento cultural.
É isso mesmo, Ismael pode ser visto tanto trocando uma lâmpada, como montando o cenário por ele produzido, em um palco de teatro, assim como pode ser aplaudido na avenida apresentando alegorias em enredos carnavalescos e ainda como folião ou pajem da Corte do Rei Momo durante todo o carnaval. Parabéns ao nosso artista completo, Ismael Barreto!
*********
Hoje termina a 15ª edição do Festcineamazônia. A solenidade de entrega do troféu Mapinguari aos vencedores, começa as 19h, no Teatro 1 do Sesc Esplanada. A entrada é franca.
********
A festa de encerramento, contará com a exibição do documentário “Danna Merril – Um Fotografo no Inferno Verde”, seguida da homenagem ao produtor Beto Bertagna. O final mesmo será com o show do Chico Batera.
********
Como Porto Velho não consegue parar, quando o assunto é cultura, vem aí logo de cara o Festival de Jaci Paraná e antes que o show da virada chegue, a Funcultural promove no dia 5 de novembro, dia da Cultura, uma série de atividades culturais na praça Aluízio Ferreira a terceira mais antiga praça de Porto Velho.
********
Programado para ser apresentado no show do dia 5 de novembro, o musical ”Trinca de Reis” com Ernesto Melo, Sílvio Santos e Bainha por motivo de força maior, foi cancelado. Porém, a programação que a equipe do Ocampo vai realizar é das melhores.


*******

Os trabalhos do artista local Rafael Barros na intitulada NORTE COLÔNIA continua em cartaz na galeria de artes da unidade Sesc Centro (avenida Presidente Dutra com Henrique Dias ao lado dos Correios). A exposição é composta de 10 fotografias e um videoarte. Norte Colônia foi selecionada como representante da Região Norte na I Convocatória Casa B Residência Artística do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea, no Rio de Janeiro/RJ.
Emoção e qualidade dão o tom no Cinema e Música
A quinta-feira (19), na escola de música Jorge Andrade, que recebeu a atividade Cinema e Música, do Cineamazônia, não poderia ter sido melhor: primeiro, a oficina aberta com o baterista e percussionista de fama mundial, Chico Batera.
No começo da noite, o documentário na Batucada da Vida, em homenagem a Batera. Logo em seguida, o Trio do Norte, de Porto Velho, com a participação especial de mais três músicos. “Nós músicos, não precisamos de muito. Nosso cenário é o palco. No meu caso, se tiver uma bateria, já saio tocando. Esse documentário não tem luxo. São conversas descontraídas, falando sobre uma carreira que começou aos quatro anos de idade, quando minha mãe me levou pela primeira vez na quadra da escola de samba Império Serrano”, disse Chico Batera.
Chico Batera, já tocou com nomes como The Doors, Janis Joplin, Frank Sinatra, Pablo Milanês, Tom Jobim, Elis Regina, Fagner e tantos outros. E há quase 30 anos acompanha Chico Buarque.
Tanto que a carreira brilhante e extensa resultou no documentário Na Batucada da Vida, com direção e roteiro de Mauro Costa Júnior, que emocionou os músicos que estavam na platéia para aprender, admirar e aplaudir a história dele. “Para a gente que vive da música, é lindo e inspirador ver uma história como essa. Eu estava muito ansioso para que chegasse logo o dia 19 de outubro, para que pudesse encontrar e apertar a mão do Chico Batera. Ele é uma inspiração para todos nós, que buscamos valorizar a música brasileira”, afirmou Mauro Araújo, tecladista, pianista e um dos integrantes do Trio do Norte, que se apresentou logo após a exibição do filme.
Além de Mauro Araújo, o espetáculo musical do Trio do Norte, grupo musical de Porto Velho, que também é composto por Paulo Araújo (contrabaixo) e Júnior Lopes (bateria), ainda teve a participação especial de David Castro (saxofone e flauta), Eliézer Nascimento (trombone) e Oséas Araújo (guitarra).
Mas de maneira improvisada, o Trio do Norte e o público pediram e Chico Batera atendeu: deu uma canja e tocou duas músicas que encantaram a todos os presentes. “Eu não preciso de partituras. Vocês tocam e eu sigo. Sou baterista, gente”, brincou ele logo ao tomar assento.
Programação
Neste sábado, a partir das 19h, ocorre o encerramento do Festival, que contará com a exibição do filme “Dana Merril - Um fotógrafo no inferno verde” e homenagem ao cineasta Beto Bertagna, além, é claro, da premiação com o Troféu Mapinguari para os melhores filmes da mostra competitiva deste ano. O show do músico Chico Batera fecha a 15ª edição do Festival.
A 15ª edição do Cineamazônia tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual e da Lei Rouanet. Ainda tem o apoio cultural da Sejucel, Funcultural, Fecomércio e SESC Rondônia. O Cineamazônia é associado ao Fórum dos Festivais e membro do Green Film Network. (Texto: Felipe Corona. Fotos: Beethoven Delano).
HOW NEAR – LIQUEFEITO
Trabalho solo do músico Raoni estréia dia 28 no Sesc
Músico oriundo da cena underground Raoni Ferreira faz a estréia de seu trabalho musical solo ‘HOW NEAR - Liquefeito’ no dia 28 de outubro (sábado) no Teatro 1.
Na estrada desde 2002 quando começou na banda Ultimato agora Raoni é um dos integrantes da banda de música instrumental e experimental Tuer Lapin. O músico também participou das bandas T.R.A.P., Recato, Beradelia, As Testemunhas de Giovani e Dub da Lata. Participou de vários eventos musicais tanto em Rondônia como em outros estados. No seu primeiro trabalho solo traz ao palco uma mescla de sonoridades executadas sob efeitos aplicados unicamente à guitarra com a proposta de levar o público à viagens por ‘landscapes’ sonoras, provocar sensações etéreas com a sobreposição de tons, criando momentos de leveza bem como momentos num cenário de tons dramáticos. A apresentação contará com as participações especiais de Bira Lourenço e Gilberto Garcia (Wari). ‘How Near - Liquefeito’ reserva muitas surpresas para o público em ondas sonoras que vale muito a pena conferir.
O lançamento acontece dia 28 no Teatro 1 da Unidade Sesc Esplanada, na Av. Presidente Dutra, 4175 às 20h com entrada franca e classificação Livre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário